A obra fotográfica demorou dois anos para ser finalizada, e retrata peças de mais de 200 anos que podem valer milhões de reais, e por vezes só podem ser encontradas em coleções particulares.

É uma obra executada em capa dura de alta qualidade e o interior é integralmente em papel couché colorido, reunindo uma série de informações e imagens históricas, além de muitas fotografias de variadas peças de cada serviço de porcelana de Dom João VI”, disse André Luiz Rigo, que dedicou o primeiro volume às porcelanas utilizadas por Dom João, os chamados “serviços reais”; alguns datam do século XVIII e outros do XIX. Há peças no Museu Histórico Nacional, no Rio, na Fundação Emma Klabin, no Museu Carlos da Costa Pinto na Bahia e em museus históricos do mundo todo.

O livro possui um especial significado para os amantes da história, pois o resgata o histórico das peças, bem assim a preservação dos costumes de mesa daquela época. São inerentes ao próprio processo de formação da nacionalidade brasileira, uma vez que muitos dos serviços de porcelana eram estampados com brasões nacionais, cuja importância é retratada na obra. Também houve pratos brasonados com as armas da república, mas esta é outra história!

Há uma breve biografia de Dom João VI, além de esclarecer o que é um serviço de porcelana; quais as variedades de porcelana que El Rey trouxe para cá e as que encomendou já desde o Brasil; e além de farto material fotográfico de peças que ainda existem, esclarece onde foram utilizados cada um dos serviços de porcelana. Uma coisa bacana na obra é que dá acesso para o público a peças que nem os museus têm, como por exemplo o par de Wine Coolers (baldes de gelo), que só existem em coleções particulares.

A Mesa do Rei

R$200.00Preço