A história dos Candomblés do Rio de Janeiro nos leva ao tempo da construção de uma das mais belas metrópoles do mundo, com a ajuda dos africanos, que também enriqueceram a religiosidade do Brasil com o encanto das divindades africanas.Entre tantas etnias que chegaram à cidade maravilhosa, a marcante presença cultural dos bantus e a chegada dos afrodescendentes jejes e yorubás são aqui descritas com ricos esclarecimentos e reveladoras ilustrações.Bem fundamentado, José Beniste retrata a região portuária do Rio e todo o bairro da Saúde, ressaltando seu importante valor histórico e patrimonial para a instalação dos primeiros Candomblés da cidade, e presta homenagens a Tia Ciata e a muitas doceiras de rua famosas como: Benta de Ogum, Agripina de Xangô, Teodora de Yemanjá e Ìyá Cotinha.A partir de um cronograma, organizado após colher em seu programa de rádio depoimentos sobre os primeiros Terreiros e Axés instalados no Rio de Janeiro, Beniste divulga relatos e destaca as biografias de Cipriano Abedé, João Alágbà, Bámgbósé Obítíkò, Vicente Bánkólé, João Lesengue e chega a um dos mais importantes capítulos da história dos Candomblés do Rio, o célebre João Alves Torres Filho, conhecido como Joãozinho da Goméia. Além de escrever toda a trajetória religiosa de Pai João, Beniste evidencia os talentos artísticos do Sacerdote, que na época era muito admirado por suas apresentações de dança no Cassino da Urca.Beniste ainda faz referências e presta homenagens a muitos ícones já falecidos como Paulo da Pavuna, Zezinho da Boa viagem e Mãe Beata de Yemanjá.A história dos Candomblés do Rio de Janeiro é um majestoso patrimônio cultural para o Rio de Janeiro e para as religiões de origem africana, em especial o Candomblé.- Paulo Guerreiro de Oxalá

História dos Candomblés do Rio de Janeiro

R$84.90Preço