O livro O Retratista revela para as novas gerações o trabalho de Câmara, que se notabilizou pela qualidade dos retratos, essa nobre área da fotografia em que a diferença entre uma imagem banal, “sem alma”, e uma marcante, reveladora, é ao mesmo tempo sutil e poderosa. Qualidade expressa, mais do que nas questões técnicas (iluminação, enquadramento…), na direção, na capacidade de extrair dos personagens não apenas os ângulos mais favoráveis, mas também traços da personalidade. “Intimidade, amizade, desinibição e direção”, segundo o fotógrafo, são os ingredientes mais importantes da receita. “Não existe falta de fotogenia, e sim excesso de inibição”, acredita.

 

Ele brigou e depois fez as pazes com grandes estrelas, pilotou helicópteros, explorou a Amazônia, onde caçou e brincou de roda com índios, foi desenhado por Ziraldo e pelos irmãos Paulo e Chico Caruso, sorveu incontáveis doses de uísque ouvindo as impagáveis tiradas de Miele, recusou um convite para trabalhar em Hollywood, foi campeão de rodeio e – acredite se quiser – salvou a pele de James Bond nas Cataratas do Iguaçu.

 

As histórias são muitas, mas o que marcou a vida de Ronaldo Câmara – e o fez protagonista de todas elas – foi o talento como fotógrafo, celebrado com o lançamento de O retratista –  uma fotobiografia, em que reúne, além de muitas das imagens que marcam seus 55 anos de carreira, depoimentos de alguns dos amigos que conquistou vida afora.

O Retratista

R$90.00Preço