top of page

Celebrado por obras que abordam as relações familiares, Francisco Azevedo, autor de O arroz de Palma, apresenta uma história incomum sobre duas pessoas comuns, narrada por ninguém mais, ninguém menos do que o próprio Brasil.

 

Quando se encontram pela primeira vez, a adolescente Inaiê e o menino Caíque seguem a voz desse Brasil, um narrador incrivelmente sábio, amoroso e consciente da própria história. Inaiê mistura em seu sangue três raças, tem uma voz inconfundível e canta na rua em troca de dinheiro; Caíque perambula sem destino, à espera de uma oportunidade qualquer ― um bico, uma comida, um trocado, um carinho ―, mas é guiado por um Algo Maior que lhe dá carisma e estrela, que nem as enchentes, a falta dos pais e da escola podem apagar. Os dois se cruzam num largo movimentado no centro de uma cidade grande. Por todo lado, pessoas passando sem se olharem. Mas